sexta-feira, 2 de novembro de 2012

A natureza é sábia!!!!


A lagarta do tabaco parece ter sido enganada justamente por seu alimento favorito. Toda vez que ela faz uma refeição com as folhas de tabaco, inadvertidamente converte moléculas liberadas pela planta em produtos químicos que chamam seu predador.
Como muitas plantas, quando o tabaco é danificado – seja por herbívoros com fome ou não –, ele desprende produtos químicos chamados folhas verdes voláteis (FVV). Estas moléculas protegem a planta, atraindo predadores que comem herbívoros.
Porém, pesquisadores descobriram que a mistura de FVV produzida por uma planta de tabaco danificada por uma lagarta e a mistura produzida por uma planta danificada na ausência de lagartas são sutilmente diferentes.
Quando eles lançaram as duas misturas em um campo, aquela que tinha sido produzida na presença de lagartas atraiu mais insetos predadores de lagarta. A análise química mostrou que a saliva da lagarta reage com o FVV puro da planta e produz a versão química mais atraente aos predadores.
Ou seja, a lagarta se entrega para ser alimentada toda vez que se alimenta. Os pesquisadores sugerem que as culturas sejam geneticamente modificadas para liberar um sinal melhorado de defesa contra as pragas.
Lagarta

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

PDF

Print Friendly and PDF